O Marketing Digital cresceu e tem algumas áreas de especialização. Descubra as que estão em evidência

O Marketing é uma área quase onipresente. Ao desenvolver ações para promover marcas, campanhas e produtos, toda empresa precisa de profissionais de Marketing para atingir seus potenciais clientes. Hoje, poucos segmentos não usam a internet para isso.

Quantas propagandas ou posts patrocinados você encontra quando rola o feed das suas redes sociais? E quantas vezes você não teve vontade de comprar um produto que um influenciador, ou uma publicidade, indicou? Tudo isso faz parte da área chamada Marketing Digital, que, como o próprio nome diz, atua especificamente por meio das mídias digitais.

Descubra quais áreas de Marketing Digital existem e como trabalhar em cada uma:

 

Analista de mídias sociais

Também conhecido como o “social media”, esse profissional é responsável por cuidar das redes sociais de uma empresa. Imagine passar o dia todo criando conteúdo para Instagram, Twitter, YouTube, Tik Tok… É quase isso. Apesar de parecer muito divertido, esse profissional tem que estar atento aos assuntos do momento e ter um olhar analítico. Além disso, o social media precisa produzir conteúdo com criatividade e responsabilidade para conectar a marca e seus consumidores.

Apesar de ser uma vaga essencial nas equipes de Marketing, também é aquela que tem a maior procura. Para atuar, a formação nas áreas de Comunicação é recomendada, mas não obrigatória. É importante ter grande conhecimento sobre todas as mídias sociais e alguma experiência com produção de conteúdo. O conhecimento em Design Gráfico também é desejado.

 

Growth Hacker

Calma! Tudo bem se você não entender o nome dessa profissão. Os termos em inglês são comuns, até excessivos, no Marketing e podem confundir. Simplificando, o growth hacker é responsável por desenvolver estratégias para aumentar o crescimento de uma empresa em pouco tempo. Por isso, é preciso ter amplo conhecimento de praticamente todas as áreas do Marketing Digital. O seu diferencial é desenvolver soluções criativas e diferenciadas a partir de experimentos.

Esse “hacker” deve ser bom com estratégias, métricas e análises. Uma característica importante é o conhecimento em linguagens de programação. E apesar de, aqui no Brasil, essa profissão estar apenas começando a se popularizar, ela já é considerada essencial para as empresas do Vale do Silício. A organização educacional desse centro de tecnologia, a Udacity, lançou o primeiro programa de três meses para a formação desse profissional, chamado Growth Product Manager, mas o curso é só em Inglês. Com poucos cursos reconhecidos disponíveis, grande parte dos profissionais são autodidatas. Mas são valorizados conhecimentos da área de Marketing, análise de dados e programação.

 

Analista de SEO (Search Engine Optimization)

De forma muito simples, o especialista em SEO é o responsável por colocar a página da sua empresa em posições de destaque nas pesquisas no Google e outros mecanismos de busca. “Search Engine Optimization” significa “otimização do mecanismo de pesquisa”, ou seja, aperfeiçoar a partir de técnicas uma página na internet para que ela esteja boa o suficiente para aparecer como o primeiro resultado nas páginas de busca – aquele em que nós normalmente clicamos, certo?

Para ser um analista de SEO é preciso ter uma ótima escrita, um nível básico de conhecimento de programação e dominar as ferramentas. Apesar de não existir um curso de graduação, há diversos cursos livres que ensinam as técnicas e conhecimentos da área.

 

Analista de e-commerce

O e-commerce, ou comércio eletrônico, revolucionou o setor. Tanto que as lojas precisam de profissionais especializados para tais tarefas. Sua função principal é cuidar do processamento dos produtos e pedidos recebidos. Mas o analista também é responsável pela manutenção da loja virtual, criação de campanhas nas mídias digitais e suporte ao cliente.

Um analista de e-commerce precisa ter responsabilidade e organização, além de conhecimentos em ferramentas específicas de e-mail marketing e atendimento ao consumidor, mas não precisa ser formado em nenhuma área específica. A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) fornece uma lista com cursos reconhecidos por eles que oferecem uma certificação oficial.

 

Analista de Mídia Paga

Também conhecido como o analista de performance, sua principal função é criar e coordenar as campanhas pagas das mídias digitais. Você já se deparou com um post no feed do Instagram marcado como “publicidade”? Ou percebeu que os primeiros resultados nas buscas do Google são identificados como “anúncios”?

O truque dessas publicidades é que a empresa paga por clique feito naquele conteúdo. Dessa forma, o foco do profissional é aumentar o número de cliques com o menor investimento possível.

Uma formação em Comunicação ou Marketing é comum para analistas de mídia paga, mas não é obrigatória. Para atuar, é necessário um olhar analítico e conhecimento sobre as plataformas de anúncios de cada uma das mídias digitais. Os cursos especializados de Marketing Digital ou de Marketing de Conteúdo costumam abranger essa área, mas também é possível encontrar cursos específicos em escolas com foco na área, como o da ComSchool, parceira da ABComm, de Business Intelligence de Performance.